FANDOM


Kobe.jpg

O astro Kobe Bryant, mundialmente conhecido, considerado por muitos o melhor jogador do mundo

Kobe Bean Bryant (Filadélfia, 23 de agosto de 1978), é um jogador de basquetebol profissional estadunidense. Atua como ala-armador pelo Los Angeles Lakers. É filho do ex-jogador do Philadelphia 76ers e ex-técnico do time da WNBA Los Angeles Sparks Joe Bryant. Kobe foi o primeiro armador a ser escolhido no draft direto do High School na liga norte-americana.

Kobe, juntamente com o pivô Shaquille O'Neal e o vitorioso técnico Phil Jackson levou Lakers a 3 campeonatos consecutivos na NBA, a chamada dinastia nos Estados Unidos - 2000, 2001, 2002. Após a temporada 2003/04, Shaquille O'Neal saiu do time e Kobe tornou-se a estrela principal do Lakers, sendo o cestinha da liga por duas temporadas consecutivas: 2005/06 e 2006/07[1]. Nessas temporadas Kobe quebrou vários recordes pessoais e também da liga. Em 2006, fez 81 pontos num jogo contra o Toronto Raptors, segunda maior pontuação de todos os tempos, atrás somente dos 100 pontos de Wilt Chamberlain, marcados numa partida em 1962. Contudo, há analistas da NBA que defendem que a peformance de Kobe foi melhor [2][3].

Kobe Bryant é atualmente o jogador mais valioso da liga norte-americana (MVP)[4], prêmio concedido ao final da temporada 2007/08, após Kobe ter liderado seu time à melhor campanha na conferência Oeste, tida como uma das mais difíceis dos últimos tempos [5]. No mesmo ano, Kobe, juntamente com o time de basquete norte-americano tido como o novo Dream Team, foi medalha de ouro nas Olimpíadas de Pequim.


Biografia Editar

Kobe Bryant é o mais novo dos três filhos de Joe Bryant, nascido na cidade Filadélfia, no estado americano da Pensilvânia. O nome curioso de Kobe foi escolhido após seus pais verem o nome no cardápio de uma churrascaria japonesa.

Aos seis anos, Kobe mudou-se com sua família para a Itália, quando o pai deixou a NBA prara jogar na Europa. Kobe recebeu influências fortes do basquete, além disso, passou a falar italiano fluentemente, língua que fala até hoje. Lá conheceu a estrela do basquete brasileiro Oscar Schmidt e virou um fã do ala da seleção brasileira. Kobe também teve contato com o futebol e passou a torcer para o clube italiano Milan. Ele declarou, mais tarde, que se tivesse permanecido por mais tempo na Itália ele teria tentado se tornar um jogador profissional de futebol.

Em 1991. Kobe voltou aos Estados Unidos. Não precisou passar por uma grande universidade para chamar a atenção dos olheiros da NBA e, no draft de 1996 foi escolhido pelo New Horleans Hornets e trocado, sem realizar nenhuma partida pelo mesmo, para o time californiano Los Angeles Lakers.

Carreira Editar

O Draft de 1996 Editar

Bryant não foi a primeira escolha do draft de 1996, mas já fazia suas exigências. O adolescente queria jogar em Los Angeles e não em outro lugar. Foi o décima terceira escolhido do primeiro round, que pertencia ao New Horleans Hornets. Seu agente declarou que era impossível ele jogar naquela cidade: "Ele não jogará em outro time que não seja o Lakers"[6]. O ex-jogador Jerry West era o General Manager do Los Angeles Lakers e, impressionado com a habilidade de Bryant, tratou logo de levá-lo ao time californiano. Kobe foi trocado pelo pivô Vlade Divac, ídolo do Lakers.

O começo de carreira Editar

Na primeira temporada, Kobe teve minutos contados em quadra. Vindo do banco para completar os minutos dos armadores Eddie Jones e Nick van Exel, Kobe teve direito a apenas quinze minutos por jogo e teve uma média de pontos por jogo menor que oito. Mesmo assim, Kobe foi o jogador mais jovem da história a pisar em quadra por um time da NBA e também a começar um jogo em quadra (só seria superado anos depois por seu companheiro de time, o pivô Andrew Bynum. Àquela época Kobe já era reconhecido pela torcida, pela sua incrível habilidade e, sobretudo, a forma que enterrava. Com isso, Kobe foi o vencedor do concurso de enterradas de 1997.

Como já era esperado, Kobe evoluiu na sua segunda temporada. Teve mais tempo em quadra e, claro, pontuou mais. Seu bom jogo fez com que ele se tornasse o mais jovem jogador a participar do All-Star Game. Nessa mesma temporada, Kobe quase vence o prêmio de melhor sexto-homem da NBA, tendo ficado em segundo lugar.

Em sua terceira temporada, Kobe teve tudo que precisava: continuou evoluindo e não tinha mais tanta concorrência, pois, Eddie Jones e Nick Van Exel foram trocados. A temporada de 98/99 foi curta devido a um período de greve dos jogadores da NBA, mas Kobe foi titular em todos os 50 jogos realizados. Nessa época também começaram comparações que durariam por muito tempo: Kobe já era comparado com o Michael Jordan[7] e Magic Johnson[8]

Estabelecendo uma dinastia Editar

Com a chegada do técnico Phil Jackson, que levou o Chicago Bulls, de Michael Jordan ao hexacampeonato na NBA, Kobe e o time cresceram muito. Kobe passou a integrar o grupo dos melhores armadores da liga e com o pivô Shaquille O'Neal formou uma das maiores duplas da história da liga. Essa dupla, comandada por Phil, determinou três títulos consecutivos para o Lakers, 2000, 2001 e 2002.

Kobe Bryant Free Throw.jpg

Bryant atuando pelo Los Angeles Lakers

O fim da dinastia Editar

Kobe teve na temporada 2002/2003 uma das melhores perfomances individuais da vida. Ele anotou, em média trinta pontos por jogo, além de distribuir seis assistências e pegar sete rebotes por jogo. Além disso, ele teve, em fevereiro de 2003, um mês arrasador, quando, em nove partidas consecutivas anotou mais de quarenta pontos. Assim, ele conduziu o Lakers a uma campanha de cinqüenta vitórias na temporada regular. Tudo parecia caminhar para mais um título do Lakers, o quarto consecutivo e o décimo quinto da franquia, mas naquele ano Kobe e Shaq foram parados pelo time do San Antonio Spurs, de Tim Duncan e David Robinson, que conduziram o time ao título da NBA naquela temporada.

O número da camisa Editar

Sua camisa nos Lakers era a número 8, mas a partir da temporada 2006/2007 passa a ser a 24. Alguns dizem que por causa do número de Michael Jordan ter sido o 23 outros que foi apenas uma "volta no tempo" do astro, que já havia utilizado essa numeração anteriormente na High School. Mas o rumor mais forte é que a Nike, sua fornecedora de material esportivo teria pedido para ele mudar o número, já que a Adidas, que fornecia os equipamentos para Bryant anteriormente, ainda tem linhas de tênis que utilizam o número 8 do jogador.

A carreira atualmente Editar

Kobe Bryant apresenta um jogo extremamente ofensivo sendo também considerado um dos melhores defensores de perímetro da Liga.

O jogador chegou a marcar sessenta e dois pontos em apenas três dos quatro quartos de uma partida na temporada 2005/2006.

Na mesma temporada, Bryant anotou oitenta e um pontos contra o time Toronto Raptors, ultrapassando o melhor jogador de todos os tempos Michael Jordan e cravando a segunda melhor marca de todos os tempos, ficando atrás somente do pivô Wilt Chamberlain, que conseguiu o incrível feito de cem pontos em uma só partida.

Kobe ainda conseguiu levar o Los Angeles Lakers, junto com o astro Shaquille O'Neal, a três títulos da NBA. Porém desentendimentos com o pivô fizeram com que a dupla se separasse, com a saída de O'Neal para o Miami Heat.

Kobe, além disso tudo, aceitou o convite da seleção de seu país para a disputa do mundial realizado no Japão em 2006. Atualmente foi eleito o melhor jogador da NBA.

Principais feitos Editar

  • Estreiou na NBA com dezoito anos e dois meses de idade, sendo um dos mais jovens nesse aspecto.
  • Foi campeão, em 1997, do "Nestle Crunch Slam Dunk", o concurso de enterradas da época.
  • Foi nomeado para o time de novatos na temporada 1996/1997.
  • Foi o All-Star mais novo a anotar dezoito pontos e seis rebotes num All-Star Game, no ano de 1998.
  • Foi nomeado para o terceiro time da Liga na temporada 1998/1999 e na temporada 2004/2005.
  • Foi selecionado para o primeiro time de defesa da Liga na temporada 1999/2000, 2002/2003, 2003/2004.
  • Foi nomeado, na temporada 1999/2000 para o segundo time da NBA.
  • Foi o MVP do All-Star Game 2002.
  • Foi nomeado para o segundo time de defesa da Liga na temporada 2001/2002.
  • Foi selecionado para o primeiro time da NBA em 2001/2002, 2002/2003, 2003/2004.
  • Tornou-se o jogador mais novo a fazer dez mil pontos, no dia 5 de março de 2003.
  • Fez oitenta e um pontos no jogo contra o Toronto Raptors, no dia 22 de janeiro de 2006.
  • Tem o recorde da NBA de bolas de três em um único jogo: doze.
  • Já jogou nove All-Star Game, cento e vinte e seis partidas de playoffs e setecentos e sete na temporada regular.
  • Liderou a liga em pontos por jogo em 2005/2006, com média de 35,4.
  • Eleito MVP do All Star Game 2007] e [2009.
  • Marcou cinqüenta pontos ou mais em quatro jogos consecutivos na Temporada 2006-07
  • No dia 3 de abril de 2007 superou a marca de dezenove mil pontos em setecentos e setenta e seis partidas na NBA
  • Eleito MVP da temporada 2007-2008.
  • Medalha de Ouro nas Olimpíadas de Pequim (2008).
  • Com 61 pontos estabeleceu o novo recorde pontos marcados por um mesmo jogador em uma mesma partida no Madison Square Garden
  • Eleito junto com Saquille O'neal o MVP do All-Star Game 2009.

ReferênciasEditar

  1. Lista de todos cestinhas da NBA por temporada.
  2. Stein, Marc (24/01/2006). Sorry, Wilt: You're no Kobe. ESPN.
  3. Hollinger, John (18/01/2006). Stats say Kobe's 81 is better than Wilt's 100. ESPN.
  4. Kobe Bryant é o MVP de 2007/2007.
  5. Simmons, Bill (27/03/2008). How the West might be won. ESPN.
  6. Roberts, Serena (29/06/2007). Destination Portland: A Big Man, a Small Place (um artigo sobre Greg Oden). NY Times.
  7. Smith, Sam (17/12/1997). KOBE BRYANT: THE AIR APPARENT?. Chicago Tribune.
  8. Thomsen, Ian (27/04/1998). Showtime!. Sports Illustrated.

Ligações externas Editar

VídeosEditar

Melhores momentos da carreira de Kobe

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória